Latest Posts:

Músicas para o FOLCLORE


22 de Agosto é comemorado nacionalmente o Dia do Folclore. Lendas, cantigas de roda, comida típica, danças, parlendas, provérbios e muitas outras coisas que fazem parte da cultura do nosso país, compõe esse quadro que sempre é lembrado nessa data.

Separei aqui algumas músicas sobre os personagens folclóricos para você incrementar suas aulas e fazer os pequenos interagir mais com o tema. Monte seu plano de aula e escolha uma das músicas abaixo para contar a história sobre nossa cultura passada de geração a geração.


1 - Negrinho (Negrinho do Pastoreio)


Ai que dor seu moço, ai que dor!
Ai que amor madrinha, ai que amor!
Na minha pele escura, o rancor do mundo, ai que dor!
Na minha alma pura, o perdão do mundo é o amor
Ai que dor seu moço, ai que dor!
Ai que amor madrinha, ai que amor!
Madrinha santinha, iluminai os pastos daqui.
Madrinha santinha, rogai por nós, rogai por nós
Madrinha santinha, estanca a dor, lava meus olhos
Abre os caminhos, provêm a vida
Cura meu corpo, libera a alma
Ai que dor seu moço..​​


2 - Naiá (Vitória Régia)


Pétalas brancas que dormem de dia
Paixão que abre na luz da lua
Amor profundo da estrela da noite
Coragem, Naiá fez a luta
Enche meus olhos de beleza pura
Vai navegando no curso do rio
Lembrando a todos de um amor que existiu
Da jovem índia pelo astro lá do céu
Que mergulhando na imagem refletida
Virou estrela de uma forma diferente
Em vez do céu adormecer junto com a lua
Agora é flor, estrela d’àgua da nascente
Vitória Naiá guerreira
Régia menina estrela​


3 - Amar o padre é pecado (Mula sem cabeça)


Cuidado mocinha, cuidado!
Amar o padre é pecado!
Eita, pecado danado!

Atenta mocinha, atenta!
Virar mula não é nada engraçado!
Se o padre bonito te olha!
Vire a cabeça de lado

Previna mocinha,Previna!
Segure o fogo para não ser queimada!
Se não conseguir este feito
Prepare-se, vai ser encantada!


4 - Arteiro (Saci Pererê)


Um passo, dois passos, uma pegada só
Um pulo, cambalhota, dançando o trololó
Olha o vento, cuidado eu vou chegar
Segura a saia que ela vai voar
Escondo aquilo que mais precisar
E só devolvo se você dançar

Um passo, dois passos, uma pegada só
Um pulo, cambalhota, dançando o trololó
Um passo, dois passos, uma pegada lá
Um pulo, cambalhota, dançando o tralalá
Risada marota de quem quer brincar
Não se arrisque, nem tente me pegar
a fumaça do pito vai me camuflar
Nem o gorro há de encontrar

Um passo, dois passos, uma pegada só
Um pulo, cambalhota, dançando o trololó
Um passo, dois passos, uma pegada lá
Um pulo, cambalhota, dançando o tralalá
Um passo, dois passos, assim ninguém vai ver
Um pulo, cambalhota, dançando o trelelê
É o saci pererê!! É o saci pererê!!


5 - Macunaíma


O sol e a lua se amaram
por sobre o Monte Roraima
Seus raios se misturaram
nascendo um guerreiro encantado
Herói e protetor da árvore da alegria
que toda fartura entregava
para o povo que ali havia
Mas cortaram seus galhos
sangraram seu tronco
Choraram mais tarde, cobertos por fogo
Queimou-se a floresta, findou-se a magia
mas hoje há quem diga
que ali dorme Macunaíma
Chora Macunaíma
Chora Macunaíma


6 - Boitatá


Quem vem de lá ? É o boitatá.
De onde vem? Vem do além
Porque que vem? Pra resolver
Qual a questão? A queimação
Quem que ela pega? O mal feitor
Pra onde leva? Para o xerem
Qual o castigo? Muito calor
Se tem perdão? Claro que não

É uma cobra com anel de fogo
Língua de fora brilhando os olhos
Correndo atrás de quem queimou
O ninho pronto e a mata em flor

Então corre que o bicho pega
Não se sacode se não o bicho come
O bicho é brabo e não tem conversa
Não considera se é mulher ou homem
Ah ah ah é o boitatá


8 - Óia a Cuca (Cuca)


Papai manda ir colocar pijama
Mamãe manda ir escovar os dentes
E tem criança, que fica acordada
perambulando pela madrugada
Não adianta, montar cabana
Não adianta sair correndo
A Cuca é doida e o berro é alto
Vai deixar você tremendo

Óia a Cuca! Lá vem a Cuca!
Coisa mais feia criança batendo o pé
Coisa sem graça quem faz a malcriação
Se chega a noite e dá a hora de dormir
Não adianta discussão
Não adianta vir pedir

Oia a cuca! Lá vem a Cuca!
A cuca é feia tem cara de jacaré
A cuca é má não tem paciência não
Se chega a noite e a luz tem que apagar
Não adianta insistir
A cuca logo vem pegar


9 - Bumba meu boi (Boi Bumbá)


Pra ter festa há de ter boi!
Pra dançar o meu Boi Bumbá
Levanta logo meu povo
Vamos todos balançar! (Bis)
ê é o boi
ê boi bumbá
Bole boi com a tristeza
Faz o povo levantar
Quem não dança adoece
Vamos lá, boi vai curar!


10 - Caipora é Curupira



É curupira, é caipora!
É curupira e é caipora (Bis)

Caipora ou Curupira, nome não importa
O que vale é o que faz quem não se comporta
Perde logo o rumo, perde logo a graça
de caçador vai virando caça

Por todo canto do Brasil se sabe um protetor
Pra toda mata proteger, pra todo bicho procriar
Pra todo verde vir crescer, pra toda flor poder cheirar
Toda criança poder viver


*Músicas do Teatro de Tábuas: "Arca da Mata"
Share on Google Plus

About Joe Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Que post mais fofo, lembrei minha infancia, com sitio do pica pau amarelo *--*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adorei essas musiquinhas, nada daquela chatice de escola, mas que remete a parte gostosa da infância, como o Sítio ^^

      Excluir